EN 332

  • Estrada Nacional 332
  • Estrada Nacional 332
  • Estrada Nacional 332
  • Estrada Nacional 332
  • Estrada Nacional 332

Ao longo de quase 86 quilómetros de extensão, a Estrada Nacional 332 desenvolve-se totalmente no distrito da Guarda, com grande parte do seu percurso na zona fronteiriça e no Parque Natural do Douro Internacional.

A EN332 permite também seguir a Rota das Aldeias Históricas, passando por Almeida, Castelo Rodrigo, Marialva e Castelo Mendo e acesso à Rede de Judiarias – Almeida, Guarda e Celorico da Beira.

O percurso está próximo da Rota do Vinho do Porto e das Amendoeiras em Flor.

Descobrir a EN332

Com início na antiga Estação Ferroviária de Almendra, na Linha do Douro, o traçado da estrada desenvolve-se na margem esquerda do rio Douro, seguindo para sudoeste, em acentuadas subidas até Almendra, desvendando uma paisagem de socalcos, retalhada de vinhas, olivais e amendoais que desenham o relevo.

Neste primeiro troço, a Estrada transpõe a ribeira de Aguiar e entronca com a EN222, estrada que parte de Vila Nova de Gaia.

A partir de Almendra, a EN332 dirige-se para sudeste com um percurso praticamente paralelo ao do rio Águeda. A cerca de 4,5 quilómetros depois de Vilar Formoso a estrada assume-se como a fronteira com Espanha, seguindo depois para sul até à Aldeia da Ponte.

Do ponto de vista natural destaca-se, na parte inicial, a inserção do traçado no Parque Natural do Douro Internacional. Apesar de “ter sido criado com o objetivo principal de proteger o fenómeno geológico constituído pelo canhão formado pelos rios Douro e Águeda e a comunidade de aves rupícolas que aí nidifica, o território do Parque Natural do Douro Internacional (PNDI) possui uma enorme riqueza em termos de valores naturais, desde as espécies endémicas da flora às colónias de morcegos, desde os habitats prioritários às aranhas...”

Nesse troço a EN332 encontra-se ainda inserida na Zona de Proteção Especial (ZPE) Douro Internacional e Vale do Águeda, a qual “corresponde a uma extensa faixa de terreno que acompanha os percursos fronteiriços dos rios Douro e Águeda.

Os vales escarpados e assentes sobretudo em substratos graníticos, que por vezes assumem a forma de “canyon”, são a principal característica do relevo desta zona. (…) Nas encostas alcantiladas, localmente designadas por “arribas” a composição e estrutura do coberto vegetal reflete o declive e exposição solar dos terrenos (…).

Por sua vez, termina no Sítio de Interesse Comunitário (SIC), Malcata. “A Serra da Malcata, com uma altura média de 800 m, é formada por um conjunto de cimos arredondados, com orientação preferencial nordeste-sudoeste, vertentes bastante íngremes e linhas de água encaixadas no fundo de barrancos apertados e pedregosos. A principal linha de cumeada, que separa as bacias hidrográficas do Tejo e do Douro, divide o Sítio em duas áreas de topografia diferente. (…) No Sítio podem ser observados exemplos bem conservados de manchas arbóreas. (…)”.

Sobretudo na zona sul, há a referir a ocorrência histórica do lince-ibérico.

No seu troço inicial, até próximo do km 16,360, a EN332 constitui a fronteira nascente do Parque Arqueológico do Vale do Côa, Património da Humanidade, permitindo também aceder à Grande Rota do Vale do Côa (GR45).

Esta estrada permite também seguir a Rota das Aldeias Históricas (GR22), passando por Almeida, Castelo Rodrigo, Marialva e Castelo Mendo. Do mesmo modo, garante o acesso à Rede de Judiarias – Almeida, Guarda e Celorico da Beira.

A EN 332 permite ainda aceder a locais que integram a Rota do Vinho do Porto e a Rota das Amendoeiras em Flor.

Destaca-se também o Museu “Vilar Formoso Fronteira da Paz – Memorial aos Refugiados e ao Cônsul Aristides de Sousa Mendes”, inaugurado em 2017. Este museu nasceu da requalificação de dois armazéns da Estação Ferroviária de Vilar Formoso.

Sugestões de Visita

Museu Vilar Formoso Fronteira da Paz - Memorial aos Refugiados e ao Cônsul Aristides de Sousa Mendes

EN 2
EN 2
EN 221
EN 221
Estrada Nacional 332
EN 332