Linha de Alta Velocidade: IP na sessão de apresentação do Plano de Urbanização de Campanhã

Alta Velocidade
Investimentos
Projetos de Engenharia Ferroviária
Estações
Ferrovia
  • Fotografia 1 - Carlos Fernandes, Vice-presidente da IP apresenta a Linha da Alta Velocidade
  • Fotografia 2 - Rui Moreira, Presidente da CM Porto abre a sessão
  • Fotografia 3 -  Arquiteto catalão Joan Busquets apresenta o Plano de Urbanização da Campanhã
  • Fotografia 4 - Arquiteto apresenta Maquete de Campanhã
  • Fotografia 5 - Maquete de Campanhã
  • Fotografia 6 - Carlos Fernandes, Vice-presidente da IP presta declarações aos meios de comunicação social

Carlos Fernandes, Vice-Presidente da IP, marcou presença na sessão de apresentação do Plano de Urbanização da Estação de Campanhã, realizada no Átrio dos Paços do Concelho da Câmara Municipal do Porto.

Na sessão, foram apresentados os mais recentes desenvolvimentos do Plano de Urbanização da Estação de Campanhã, que estão diretamente relacionados com o projeto da Linha de Alta Velocidade (LAV).

Entre os presentes estavam o Presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, o Presidente da Assembleia Municipal do Porto, Sebastião Feyo de Azevedo, o Secretário de Estado Adjunto e das Infraestruturas, Frederico Francisco, o Vice-Presidente da IP, Carlos Fernandes, o Vereador responsável pelo Pelouro do Urbanismo e do Espaço Público, Pedro Baganha, e o arquiteto catalão Joan Busquets, responsável pelo desenho do Plano de Urbanização. 

Rui Moreira, na abertura da cerimónia, felicitou todos os presentes e explicou que a “A construção da [Linha de] Alta Velocidade, vai permitir, independente de encurtar distâncias nesta fachada atlântica, uma das prioridades do país, reduzir a dependência do transporte rodoviário. A última transformação importante da Linha do Norte foi a eletrificação da linha, uma exigência dos cidadãos. Esta é uma grande oportunidade para a cidade do Porto e para Campanhã em particular.” 

Carlos Fernandes, Vice-Presidente da IP, explicou que a Estação de Campanhã é “uma estação do ponto de vista ferroviário complexa, portanto, chegando do Sul queremos poder seguir para Norte, para a Linha do Minho, (…) numa primeira fase permitirá que os comboios possam seguir para Vigo e que possam terminar a sua viagem em Braga, Guimarães ou em Viana do Castelo e tem que permitir uma ligação ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro através de um terminal ferroviário dentro da infraestrutura aeroportuária. (…) É nossa intenção que [a Estação] seja um espaço emblemático da cidade, marcando a chegada de um novo serviço ferroviário de excelência. Deverá ter um acesso à nova travessia do Douro, a Ponte, uma zona comercial, uma zona de acessos rodoviários com zonas de paragem para táxis e TVDE e ainda uma zona de estacionamento com capacidade mínima para 620 veículos ligeiros.”

O Plano de Urbanização de Campanhã visa realizar uma transformação significativa na área urbana circundante à estação ferroviária, no médio e longo prazo, em virtude da ampla intervenção urbanística motivada pela Linha de Alta Velocidade Porto-Lisboa, criando uma centralidade na zona oriental do Porto.

No final da sessão, foi apresentada uma maquete final do projeto a todos os presentes, proporcionando uma visão clara do Plano de Urbanização.

Reveja todas as apresentações do Plano de Urbanização da Estação de Campanhã através deste vídeo:

Conheça a apresentação do projeto da LAV aqui:

Apresentação da Linha de Alta Velocidade (2024)

Saber mais - Linha de Alta Velocidade (LAV)

 


Créditos Fotográficos


As fotografias da sessão foram gentilmente cedidas pela Câmara Municipal do Porto e são da autoria de Andreia Merca / CM Porto.