Ecopistas

O Plano Nacional de Ecopistas foi criado em 2001, tendo em vista a requalificação e reutilização das linhas e canais ferroviários sem exploração em algumas áreas do Norte, Centro e Alentejo.
A implementação do Plano tem sido suportada em acordos contratuais com os municípios que são atravessados por essas linhas e canais desativados, responsabilizando-se a IP Património por promover a elaboração de Estudos Prévios de Projetos de Arranjo Paisagístico que, de seguida, servem de base aos projetos de execução de cada Ecopista.
Toda esta experiência passou pela adoção e registo da Marca Nacional e Europeia (ECOPISTAS), bem como pela integração da Infraestruturas de Portugal como membro da Associação Europeia das Vias Verdes.

 

 

O que são Ecopistas*?

*Designação em Portugal para Vias Verdes

Ecopistas são vias de comunicação autónomas, reservadas às deslocações não motorizadas, realizadas num quadro de desenvolvimento integrado, que valorize o meio ambiente e a qualidade de vida, e que cumpra as suficientes condições de largura, inclinação e qualidade de pavimentação, de forma a garantir uma utilização em convivência e segurança por parte de todos os utentes, independentemente da capacidade física dos mesmos.

Por conseguinte, a utilização dos caminhos, canais, e vias ferroviárias desativadas, constitui um suporte privilegiado para o desenvolvimento das Vias Verdes (Declaração de Lille, para uma Rede Verde Europeia, 12 de setembro de 2000).

 
6/12

Prémios e Reconhecimentos

 

  • Ecopista do Minho – Classificada como 4.ª Melhor Ecopista da Europa (Encontro Europeu de Vias Verdes, Bélgica, 2009)
  • Ecopista do Dão – Classificada em 3.º lugar na categoria Excelência (Associação Europeia de Vias Verdes, 2013)
6/12