Concluídos os trabalhos de requalificação do IP3

2021-04-15

Foram hoje concluídos os trabalhos de requalificação do troço do IP3 entre o Nó de Penacova e a Ponte sobre o Rio Dão.

A concretização desta obra assegura uma importante melhoria ao nível da qualidade das condições de circulação e segurança para os automobilistas que diariamente utilizam este Itinerário nas suas deslocações.

A empreitada, que decorreu num troço com 16,6 quilómetros, envolveu:

  • Beneficiação estrutural e repavimentação integral;
  • Implementação de separador central;
  • Instalação de iluminação nos nós de Ligação;
  • Reposição e reforço da sinalização vertical e horizontal;
  • Melhoria das características do traçado em planta e perfil longitudinal;
  • Reformulação geométrica dos nós existentes;
  • Supressão das duas últimas zonas de viragem à esquerda na via;
  • Adequação de vias de aceleração e abrandamento;
  • Organização dos acessos à via;
  • Alargamento, substituição, reabilitação de obras de arte;
  • Criação de restabelecimentos e caminhos paralelos;
  • Adaptação dos sistemas de drenagem superficial e profunda.

 

Projeto do IP3

A conclusão da obra de reabilitação do troço entre o Nó de Penacova e a Ponte sobre o Rio Dão, constitui a primeira fase do projeto geral de requalificação e duplicação do IP3, numa intervenção a executar ao longo de 75 quilómetros na mais importante via de ligação entre Coimbra e Viseu.

A segunda fase deste empreendimento consiste na duplicação e requalificação do troço entre o Nó de Souselas e o Nó de Viseu. O projeto base encontra-se atualmente em fase de Avaliação de Impacte Ambiental e estima-se que a emissão da Declaração de Impacte Ambiental (DIA) venha a ocorrer no terceiro trimestre deste ano.

Após a incorporação das medidas determinadas na DIA e a consequente conclusão do Projeto de Execução, o lançamento da primeira empreitada da segunda fase deverá ocorrer até ao final deste ano ou no início de 2022.

A requalificação e duplicação do IP3 irá promover uma forte melhoria ao nível da segurança e mobilidade para os milhares de utilizadores que diariamente circulam nesta via, constituindo-se também como um elemento potenciador de um maior desenvolvimento económico e social para as empresas e as populações da região, em particular as localizadas nos distritos de Coimbra e Viseu.