Acidente na Linha do Norte - Comunicado

2020-08-03

No passado dia 31 de julho, às 15h26, ocorreu um acidente na Linha do Norte, à saída de Estação de Soure, devido ao embate de um comboio Alfa Pendular que fazia o percurso Lisboa-Braga, com um Veículo de Conservação de Catenária (designado por VCC) que se deslocava em direção às instalações de manutenção localizadas em Mangualde.

A IP apresenta as condolências às famílias dos trabalhadores da IP que perderam a vida na sequência deste acidente e agradece o empenho e rápida resposta dos meios de socorro no local.

A Linha do Norte, em particular este troço, está equipada de sistemas tecnologicamente avançados, dotados de mecanismos modernos de segurança, o que infelizmente não impediu a ocorrência deste acidente.
 
Iniciámos desde logo uma investigação interna ao acidente e estamos a colaborar ativamente com o Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF) no apuramento das causas e responsabilidades e agiremos em conformidade com as suas conclusões.

A circulação esteve suspensa em ambos os sentidos entre Pombal e Alfarelos, enquanto decorriam os trabalhos de desobstrução, limpeza e reparação da infraestrutura, que se iniciaram logo após terminada a retirada de todos os passageiros. A circulação na Linha do Norte foi restabelecida à 01H45 da madrugada de dia 2 na via descendente, com limitação de velocidade e no sentido oposto, sul/norte às 09H00 do mesmo dia, depois de concluídos os trabalhos de reparação da via, sinalização e catenária à saída da Estação de Soure.


Na sequência das notícias vindas a público sobre as recomendações emanadas para o incidente ocorrido em 2016, na Estação Roma-Areeiro, elaboradas pelo GPIAAF em relatório publicado em 25 de julho de 2018, a IP informa que deu cumprimento a todas as recomendações emanadas por aquela entidade, que se mostraram de implementação imediata, e que tem vindo a promover os procedimentos necessários para execução das restantes.
Neste âmbito, e em particular sobre a questão do CONVEL a bordo dos veículos de manutenção, verificaram-se questões técnicas que inviabilizaram o fornecimento e instalação para estes veículos, por parte do fabricante e dono da patente. 
    
Desde setembro de 2018, a IP desenvolveu contactos com outros fornecedores certificados para os sistemas de sinalização ferroviária, no sentido de poderem disponibilizar uma solução que compatibilizasse o equipamento das viaturas de manutenção com a infraestrutura CONVEL, instalada na rede ferroviária portuguesa, o que até ao momento não se mostrou possível dado que nenhuma destas empresas apresentou, ainda, solução técnica viável.

Ciente da importância em dar resposta a este assunto e tendo-se revelado infrutíferas todas as tentativas junto dos fornecedores deste tipo de equipamentos, a IP tem estado complementarmente a trabalhar com empresas de engenharia e parceiros tecnológicos para desenvolver um novo sistema simplificado de alerta, o qual deverá ser desenvolvido e ajustado às necessidades, aproveitando a infraestrutura CONVEL instalada na rede ferroviária nacional, para comunicação com os veículos de manutenção.

A IP desenvolveu as especificações funcionais deste novo sistema alternativo ao CONVEL para a sua implementação prevendo lançar o respetivo concurso ainda no corrente ano.


Notícia relacionada 

Nota do Presidente do Conselho de Administração da IP